Alfabetização transforma vidas dos idosos que frequentam o Espaço Cultural Quilombo


Para quem não teve a oportunidade de estudar quando jovem, cada sílaba lida ou escrita é uma vitória. No Espaço Cultural Quilombo, mantido pela Associação Positiva de Brasília (APB), no Itapoã, a alfabetizadora Kelle Cristina Miranda - Kelle, como é conhecida -, tem conduzido os idosos atendidos pelos projetos da APB nesse processo empoderador.

Kelle trabalha na entidade há pouco mais de um ano e, além da alfabetização dos idosos, também ministra aulas de reforço para as crianças. “A associação é um espaço que vem para integrar os adolescentes com os idosos - para estes, é, ainda, um espaço de convivência, pois eles, às vezes, não têm a oportunidade de se socializar, se divertir”, diz.

A educadora vive na comunidade onde funciona o Espaço Quilombo e tem uma percepção bem aguçada do impacto que os projetos desenvolvidos pela associação tem entre os moradores. “O projeto das aulas de percussão, por exemplo, é uma das coisas mais incríveis que temos aqui. É o tipo de trabalho que mostra às crianças que é possível elas “chegarem lá”, reconhece. “O resgate cultural que o projeto promove também é muito importante. Isso sem falar na união da equipe, pois aqui todo mundo se ajuda”, acrescenta Kelle.