APB

A Associação Positiva de Brasília é uma entidade não governamental, filantrópica que tem como objetivo trabalhar com o desenvolvimento da educação e cultura para a formação de indivíduos críticos, participativos e conscientes de seus direitos e deveres como cidadãos. A APB, acumula dezoito anos de experiência no desenvolvimento de projetos educacionais e sociais atendendo a comunidade, prioritária mente, com o objetivo de oportunizar o desenvolvimento pessoal, profissional e a melhoria da qualidade de vida. Na leitura deste portfólio poder-se-á constatar o detalhamento de cada atividade desenvolvida pela APB, seus animadores e positivos resulta dos, não esquecendo do caráter educacional explícito em todos os momentos, pois através da educação iremos atingir com maior eficácia os demais objetivos confirmando, assim, o compromisso e seriedade desta Instituição que acredita num futuro promissor para a população deste País. A APB orgulha-se, hoje, de encontrar no mercado de trabalho profissionais de diferentes categorias, por ela qualificados e de perceber mudanças comportamentais e atitudinais oriundas de projetos assistenciais realizados nas comunidades carentes. É gratificante saber que o material educativo produzido pela APB está, hoje, em lares do Brasil inteiro, norteando as vidas de crianças e adultos. Cumpridores de nossa missão e com o dever de estarmos, sempre, buscando formas de atingir de maneira expressiva a comunidade, acreditamos que: “O futuro dependerá daquilo que fizermos no presente” (Gandhi)

PROJETOS ATIVOS

Réplica de Quilombos

O projeto Réplica de Quilombos – lembrar para não repetir é um complexo cenográfico que funciona no Itapoã (DF) com o objetivo de representar as diferentes formas de ocupação do bioma Cerrado, destacando os modelos de relacionamento entre sociedade e natureza, a partir dos saberes tradicionais quilombolas.

Vale a Pena Ser Feliz!

Núcleo de Convivência e Enfrentamento à Violência Contra a Pessoa Idosa

O projeto se baseia na necessidade de acompanhar os idosos da comunidade uma vez que este público vem atualmente sendo parte de um cenário de exclusão social no Brasil. Nesse sentido, o Núcleo de Convivência e Enfrentamento à Violência Contra a Pessoa Idosa trabalha a autoestima da pessoa idosa e a conscientização social para a sua valorização.

Oficina de Expressão Corporal

Instrutor Júlio César*

Dança, música, jogos e consciência corporal. Noções de peso e tempo, orientação no espaço, fluência e emoção. As aulas garantem benefícios diretamente ligados à saúde física e mental, além do autoconhecimento, o aumento da concentração e o fortalecimento da autoestima.

* Renomado coreógrafo de Brasília, já marcou presença em inúmeros
eventos regionais e nacionais, além de oferecer cursos que enfatizam
a importância cultural da dança negra contemporânea

Oficina de Argila

Instrutor José Adailton*

Modelar a argila faz parte de um processo de reconhecimento e promove uma interação maior com a natureza. É no criar de peças e esculturas que aparecem as representações de personalidades, sentimentos, fragilidades. Trabalhar a terra é uma oportunidade de deixar a alma falar sem dizer palavra.

* Mestre popular que referencia o Cerrado e a cultura brasiliense
e do Distrito Federal e Entorno por meio da modelagem em
cerâmica e outros recursos do bioma

Oficina de Percussão

Instrutor Célio Zidório*

Uma vivência musical capaz de interferir no processo criativo promovendo a elevação da atenção e o melhoramento da coordenação motora. Além da música em si, as aulas trazem exercícios de percepção sonora, timbres e gêneros musicais, além da contação de histórias interativas.

* Mestre de Saber, há mais de 20 anos é referência do Distrito
Federal e do Brasil para o mundo na arte de educar por meio
da música percussiva e afro-brasileira

A violência contra a pessoa idosa é um dos maiores obstáculos para a plena realização de um estado democrático, por isso é considerada atentado aos Direitos Humanos. A orientação e conscientização social sobre os direitos dos idosos é essencial ao desenvolvimento de uma sociedade séria!

* Jornalista e ativista em Direitos Humanos, luta pelas causas quilombolas e dos Povos do Cerrado. Participa de conciliações de conflitos
em territórios tradicionais onde o bioma é predominante

Alfabetização

Professora Kelle Cristina*

Ler e escrever estão diretamente ligados à autonomia. A alfabetização de uma pessoa promove sua socialização e se trata de um fator relevante ao exercício consciente da cidadania. Com a alfabetização é possível alcançar uma nova forma de experimentar o existir e a inserção tecnológica.

* Pedagoga com formação em séries iniciais e gestão escolar, utiliza o Método Paulo Freire de Alfabetização promovendo a leitura e a conscientização de cada estudante quanto a sua própria realidade social

GALERIA DE FOTOS

ATIVIDADES 2017

ATIVIDADES 2018

PARCERIAS / CONTATO

TELEFONES:

(61) 3546-4834

EMAIL:

CONTATO@APB.ORG.BR

ENDEREÇO:

Del Lago, Quadra 376, Área Especial 17 – Itapoã/DF

(Ao lado do Fórum do Itapoã)

 

LOCALIZAÇÃO

CORPO TÉCNICO

Gláucia Oliveira de Lima
Presidente

Lúcia Augusta Vasconcelos
Coordenadora Geral do Projeto

Karla Silva Borges
Coordenadora Pedagógica

Marinalva dos Santos Silva
Assistente Social

Daiane Souza Alves
Conciliadora em Direitos Humanos

Júlio César Pereira
Instrutor de Expressão Corporal, Dança e Teatro do Oprimido

Célio Zidório
Instrutor de Percussão

José Adailton
Instrutor de Argila

Kelle Cristina
Alfabetizadora

Maria Telma
Serviços Gerais

Francisco Bartolomeu
Serviços Gerais

APOIO

ap2
ap3
ap4
ap1